segunda-feira, janeiro 15, 2007

Esse Curso Dá Futuro?


Não é raro encontrar alunos do Curso Superior de Secretariado preocupados com o seu futuro profissional e, até mesmo, com o futuro do seu curso.
Informações repassadas pelos professores dos cursos, por outros profissionais e alguns empregadores a respeito da profissão de secretariado e do mercado de trabalho para estes alunos, não refletem a realidade do profissional do secretariado.


Quais são os fatos concretos?
1. Os Cursos Superiores de Secretariado crescem a cada ano em todos os Estados Brasileiros. Citando apenas aqueles expressivos em ofertas de cursos (SC, MG, PR, RJ), temos dados que falam por si: em 1985 – ano da regulamentação da profissão de secretariado, não havia, em vários Estados, nenhum Curso Superior, como por exemplo, em SC, PI, SE, AM. Hoje, 17 anos depois, há, pelo menos um curso em cada Unidade da Federação, a maioria deles instalados em Faculdades particulares. Aliás, a implantação de novos cursos foi tão grande, que há Estados com oferta de um novo curso por ano. É impossível acreditar que uma Instituição de Ensino particular implante um curso de uma profissão que está em declínio.


2. Muitos Estados já oferecem também Cursos de Pós-Graduação ou Especialização em Secretariado (SC, PR, RJ). É possível encontrar até mesmo "MBA" em Secretariado. Aliás, estes deveriam chamar-se de MBS – MASTER BUSINES SECRETARIES.

3. A profissão de secretariado é a 3ª do mundo, estatística realizada pelos Estados Unidos, País tradicional em estatística e de indiscutível credibilidade, e que vem sendo confirmada a cada ano desde então. E, segundo o Escritor e Cientista Robert Reich, a profissão tem ingredientes de sobra para tornar-se a 1ª profissão deste milênio: reúne atribuições do seleto grupo das três atividades do futuro: de rotina, interpessoais e analítico-simbólicas e está localizada no Setor que mais cresce no mundo do trabalho, o Setor de Serviços.
Mas, o principal argumento para acalmar estudantes preocupados com o futuro da profissão está no comportamento do mercado de trabalho e nas exigências nos empregadores sobre o perfil do profissional ideal. Contrariando as estatísticas e as notícias acerca do crescente desemprego, a cada dia aumentam as ofertas de trabalho para o secretariado. Basta olhar os anúncios de recrutamento de profissionais nos veículos de comunicação (jornais, Agências de Empregos, Internet, bolsa de Empregos dos Sindicatos da Categoria). Comparativamente a outras profissões (bancários, por exemplo) que diminuiram drasticamente com a implantação da tecnologia, o profissional de secretariado continua sendo cada vez mais requisitado. Não, certamente, o antigo profissional. Aquele que, talvez, ainda impere na mente de alguns profissionais e executivos. Mas, um profissional que dê resultados, que saiba trabalhar em equipe, que traga soluções.
Se o futuro profissional souber adquirir competência e conhecimentos que estão sendo exigidos por esse novo mercado emergente, não terá dificuldade. Aliás, estará também na mira dos headhunter, como estão os executivos e executivas "TOP" .


Ao invés de prestarem atenção a informações desatualizadas, estes futuros profissionais deveriam gastar toda a sua energia na sua preparação: domínio de um idioma, de preferência o inglês, da tecnologia da comunicação e das técnicas de assistência e assessoramento ligadas à logística da agenda, das reuniões, das viagens de negócios, do armazenamento e recuperação das informações, da captação e manutenção do cliente; do acompanhamento do que está em ascensão no mundo dos negócios; e, da aquisição de uma cultura geral. Tudo isso, mesclado com altíssimo astral, energia positiva, construção permanente do caráter e comportamento ético impecável.

Quem não estiver minimamente preocupado com seu futuro profissional ou "estiver freqüentando uma escola mais preocupada em ensinar o que era importante no passado do que será imprescindível no futuro vai realmente "sobrar" no mercado."
Nem tudo será fácil, nem estamos totalmente prontos, mas quem estiver buscando a resposta para o teorema de Stephen Kanitz não terá de se preocupar : "No futuro faltarão empregos, mas não faltará trabalho".



Ana Maria Netto da Silva (Abril/2002)
Fonte: www.sinsesc.com.br

4 comentários:

Pablo disse...

Pois é.... mto bom o artigo!!!! galera, nosso curso naum vai acabar nem vamos ficar sem emprego!!! o negocio eh aprimorar mesmo!!! simboraaaaaa..!

Daniela Frossard disse...

oi gente!
tenho esse texto já há algum tempo e acho ele mtooo bom e realmente serve de incentivo para nós.
bjão!!

Anônimo disse...

Oi Dani, parabéns pela inicitiva! O blog está mto legal, além de prestar serviços! Espero q continue com boas leituras e q ele seja bastante frequentado! Se depender de mim, será!!
bjos

Daiane disse...

Então.. o anônimo sou eu!! hehehe