quarta-feira, janeiro 17, 2007

Entrevista - Rosana Grappeggia Cruz (secretária da presidência da Nortel Networks)


Rosana Cruz trabalha como secretária há 13 anos. Ela é o tipo de profissional que adora assumir responsabilidades e se irrita quando tem poucas coisas para fazer! Hoje, como secretária da presidência da Nortel Networks, empresa líder em internet global, Rosana conta um pouco de tudo que aprendeu sobre o mercado nesses anos de trabalho.

Empregos.com.br - Como começou sua carreira de secretária?

Rosana Cruz - Na verdade, nunca tinha pensado em ser secretária. O meu sonho mesmo era ser professora! Posso dizer que caí de pára-quedas na profissão, foi por acaso mesmo....Eu estudava línguas e literatura inglesa na PUC e comecei a trabalhar como recepcionista bílingue para ajudar nas despesas da faculdade. As secretárias se afeiçoaram muito a mim e começaram a me "puxar" para o trabalho delas. Fui ficando, ficando, até que, quando acabei a faculdade, vi que não poderia mais ser professora pois, além de o sálario ser bem menor do que aquilo que já estava ganhando, já tinha me apegado muito à profissão. Hoje, adoro ser secretária!

Empregos.com.br - Não ter um curso específico na área chegou a lhe prejudicar de alguma forma?
Rosana Cruz - Há alguns anos tive problemas na hora de obter o registro na DRT, tanto que decidi fazer um curso de especialização nessa área. Hoje, é muito importante ter um curso técnico ou formação superior para ser uma profissional requisitada pelo mercado. Como a demanda é maior que a oferta de trabalho, o "funil" é cada vez mais rigoroso, então, na minha opinião, é imprescindível escrever e falar bem o português além de saber mais uma ou duas línguas com fluência e ser muito dinâmica.

Empregos.com.br - Qual o perfil da secretária do século XXI?
Rosana Cruz - A secretária deve estar sempre em busca de novas informações - saber um pouco de tudo faz parte do nosso dia-a-dia. Entender mais sobre a economia local e internacional, estar sempre por dentro das últimas novidades em informática e internet e estabelecer como meta a realização de cursos no exterior pela empresa ou com recursos próprios é muito importante. O lema é estar "plugada e antenada" sempre. Ser dedicada e habilidosa também é muito importante, pois temos que estar preparadas para organizar jantares, escolher os vinhos que serão servidos durante a refeição (pretendo até fazer um curso para entender mais sobre o assunto) e participar de atividades mais complexas como vídeo/teleconferências com pessoas de qualquer país no mundo.

Empregos.com.br - Existem muitos casos de secretárias que foram convidadas a assumir outros cargos nas empresas onde trabalhavam? O que acha disso?
Rosana Cruz - Chega uma hora em nossa profissão que não há mais para onde subir - como secretária da presidência, por exemplo. Não conheço pessoalmente, mas já ouvi casos de pessoas que foram promovidas ou recolocadas em outra função dentro da área onde já trabalhavam e tinham muito conhecimento. As oportunidades podem ser boas, mas muitas vezes a pessoa busca novas oportunidades por não estar satisfeita com a função que está exercendo.

Empregos.com.br - As secretárias realmente podem influenciar nas decisões dos chefes? Rosana Cruz - Sem dúvida nenhuma, mas é aí que entra uma coisa muito importante - bom senso! Em nossa profissão, não há como negar que ficamos sabendo de vários segredos e assuntos confidenciais da empresa, por isso defendo que todas as profissionais dessa área devem ser responsáveis e saber muito bem sobre aquilo que estão fazendo!

Fonte: www.empregos.com.br

*** Nortel Networks:

"A Nortel é uma empresa líder reconhecida por fornecer recursos de comunicações que aprimoram a experiência humana, possibilitam e impulsionam o comércio global, além de garantir a segurança e proteger as informações mais importantes do mundo. Atendendo provedores de serviços e empresas, a Nortel oferece soluções tecnológicas inovadoras que abrangem banda larga ponto a ponto, voz sobre IP, serviços e aplicativos multimídia e banda larga wireless, projetados para ajudar as pessoas a solucionarem os maiores desafios do mundo". (Média de Faturamento Anual: US$ 30 bi).

Fonte: www.nortel.com




3 comentários:

Daniela Frossard disse...

eu gostei mto da entrevista, apesar dela ser mais um exemplo de profissional sem graduação específica... apesar disso ela reconhece a necessidade e o valor do curso de Secretariado e isso já conta mto!!

danifrossard disse...

ERRO: "dela" no meu comentário anterior se refere à Rosana e não a entrevista! hehehe (só para constar)

Andréa Rabelo - Fortaleza-Ce disse...

Gostei muito da reportagem também, isso mostra que se faz necessário o curso superior em secretariado, mas é sempre bom, ver esses exemplos, é bem interessante.