segunda-feira, outubro 08, 2007

'Ética é fundamental para a carreira', diz secretária-executiva


Elizabeth Kataoka é funcionária do grupo Votorantim há 17 anos. Ela começou na carreira estagiando na Ford do Brasil.


Elizabeth Regina Kataoka, 43 anos, é secretária há 25 anos. Declaradamente apaixonada pela profissão, Elizabeth está há 17 anos como assistente-executiva no grupo Votorantim. Para ela, ser uma pessoa ética e discreta são requisitos fundamentais para se dar bem no mercado de trabalho. Leia abaixo a entrevista concedida para o G1.


G1 - Por que a senhora quis estudar secretariado? Onde e quando se formou?
Elizabeth - Escolhi a profissão por vocação. Me formei em "técnico em secretariado", em 1983, e "secretariado executivo bilíngüe", em 1993.


G1 - A senhora já atuava como secretária antes de fazer o curso superior?
Elizabeth - Sim, passei a cursar "secretariado executivo bilíngüe" após ter atuado alguns anos como secretária. Já havia iniciado a faculdade de letras, porém optei por uma formação mais direcionada e específica na área.


G1 - Como começou a sua carreira? A senhora chegou a estagiar?
Elizabeth - Iniciei minha carreira aos 18 anos estagiando na Ford do Brasil e na General Motors. Estes estágios foram muito importantes para mim, pois tive o privilégio de iniciar a profissão em duas grandes multinacionais. Em seguida, passei a atuar em outras empresas como secretária junior, secretária gerência e secretária diretoria. Aos 26 anos, já cursando o curso superior em "secretariado executivo bilíngüe", ingressei na KSR Distribuidora (unidade de negócios da Votorantim Celulose e Papel), empresa que trabalho há 17 anos, hoje como assistente-executiva.


G1 - Como é o dia-a-dia de uma secretária executiva?
Elizabeth - As atividades são muito diversificadas. Somos multifuncionais. Temos que estar atentas a tudo, priorizar as tarefas do dia, coletar informações e estar sempre focada na solução de problemas e na busca de resultados, intermediando contatos e rotinas.

G1 - Como você lida com situações esteriotipadas como a de que secretária só serve cafezinho?
Elizabeth - Hoje, servir café não faz parte das atribuições da profissão. As atividades são totalmente ligadas a assessoria dos executivos, focando os objetivos da empresa e facilitando as rotinas da área em que atua.


G1 - Qual a maior dificuldade da carreira? E a melhor parte da profissão?
Elizabeth - A maior dificuldade é entrar e atuar em uma empresa de grande porte. A melhor parte é poder ter conhecimento e conhecer várias áreas, e em empresas de diversos segmentos.


G1 - Qual a sua avaliação sobre o mercado de trabalho? Paga bem? Tem espaço para todo mundo?
Elizabeth - O mercado é concorrido. As chances são maiores para quem possui diferenciais, como curso superior na área, domínio de mais de um idioma, etc. A remuneração é bem melhor em empresas de grande porte, cargos bilíngües e de assessoria a executivos de primeiro escalão.


G1 - Qual o principal diferencial de uma secretária executiva para uma secretária sem formação superior?
Elizabeth - O curso superior em secretariado executivo, além de preparar a profissional para atuar na área, fornece o direito da habilitação na profissão. O curso oferece um conhecimento mais específico em áreas como direito, línguas, economia, matemática financeira, contabilidade, etiqueta empresarial, técnicas secretariais, gestão empresarial, entre outras disciplinas.


G1 - Quais características uma secretária tem que reunir para se dar bem na carreira?
Elizabeth - Ética é fundamental. Dentre as características principais posso citar: formação escolar adequada, domínio em microinformática, boa fluência verbal, conhecimento de dois ou mais idiomas, dinamismo, maturidade emocional, iniciativa , flexibilidade, organização, comprometimento com o trabalho, possuir capacidade de trabalhar sob pressão, saber administrar conflitos, facilidade no relacionamento interpessoal e em trabalho em equipe, pró-atividade, apresentação pessoal impecável, ser discreta, educada, bem-humorada e paciente.


G1 - Que dica a senhora daria para quem quer fazer secretariado?
Elizabeth - Em primeiro lugar é preciso gostar da profissão. Procurar fazer os cursos formadores como o técnico, tecnólogo ou bacharel em secretariado, manter-se sempre atualizada com cursos extracurriculares, idiomas e estar sempre bem informada, através de leitura de jornais e revistas semanais.


Por Fernanda Bassette

(Matéria publicada pelo site G1 - http://g1.globo.com - , no dia 25.09.07)


3 comentários:

Anônimo disse...

Olá,
me chamo Iasmim, faço Técnico em Secretariado, na cidade de Rio Verde. Adorei a matéria, não conhecia o site, entrei por mero acaso.. mas desde já dexo aqui minhas considerações!

Daiane disse...

ola me chamo Daiane, e gostei muito das dicas que foram dadas atraves da entrevista.
vou prestar vestibular para secretariado executivo afinal qnd fiz curso de secretariado gostei muito do que aprendi;porém minha unica insegurança é saber quais as melhores faculdades para cursar...mas parabens pelo site e pelas dicas ...

Anônimo disse...

Ola, alguém poderia indicar um livre que relacionasse diretamente secretariado e ética?
Agradeço